Configurando Proxmox na OVH

Checklist inicial

Editar os repositórios do Proxmox

garantir que o proxmox na versão free esteja com os repositórios corretamente configurados.

# nano /etc/apt/sources.list
deb http://download.proxmox.com/debian stretch pve-no-subscription

Se você estiver usando isso como uma plataforma "gratuita", sem repositórios corporativos licenciados, remova a origem corporativa:

# nano /etc/apt/sources.list.d/pve-enterprise.list
comment out (add a # symbol in front) of this line:
# deb https://enterprise.proxmox.com/debian stretch pve-enterprise

Discos e Volumes

Etapas para adição de discos e criação de volumes no Proxmox.

Particionar discos adicionais

Particione os discos adicionais com o comando fdisk (quando necessário). De preferencia selecion a partição do tipo Linux LVM (código 31 no fdisk).

Adicionando novos volumes físicos no Proxmox

Para poder utilizar as novas particições criadas em um disco secundário é necessário criar os novos volumes físicos no Proxmox que representarão o disco/partição. Para criar um novo volume físico (Physical Volume) utilizaremos o comando pvcreate do Proxmox.

Assumindo que possuímos uma partição vazia na unidade /dev/sdb que desejamos transformar em um grupo de volume chamado vmdata.

Criando a partição

Primeiro crie a partição como solicitado na etapa anterior. Você poderá usar a ferramenta que esteja mais familiarizado, por exemplo fdisk.

Criando o volume físico

Crie um volume físico (PV) sem confirmação e com um metadatasize com 250k

pvcreate --metadatasize 250k -y -ff /dev/sdb1

Criando um Grupo de Volume

Ao criar um grupo de volume no Proxmox é possível agrupas diferentes LVM sob a mesma partição ou disco.

Crie um novo grupo de volume (VG - volume group) chamado vmdata em /dev/sdb1

vgcreate vmdata /dev/sdb1

Este novo grupo de volume alocará todo o espaço disponibilizado na partição em um grupo chamado vmdata.

Exemplo de grupos de volumes no proxmox

Criando um novo LVM

Para podermos começar a alocar dados nos grupos de volumes criados no Proxmox, precisaremos criar os LVM que servirão para este propósito. Neste exemplo, iremos alocar LVM do tipo thin-pool.

# você pode criar mais de um LVM no mesmo grupo de volumes
lvcreate -L 100G -T -n vmstore vmdata

vmdata refere-se ao grupo de volume griado anteriormente.

Ao criar um novo Grupo de Volume (GV) será possível criar diferentes LVM sobre este grupo, permitindo a alocação de diferentes pools de armazenamento para atender as necessidades da sua infraestrutura.

Rede

Habilitar IPv6 no Debian

Antes de seguir as etapas abaixo, sugerimos que você desative o autoconf de IPv6 e a publicidade de roteador para evitar problemas conhecidos. Você pode fazer isso adicionando a seguinte linhas ao arquivo sysctl.conf: net.IPv6.conf.all.autoconf=0

Editar o arquivo /etc/sysctl.conf e adicionar as seguintes entradas para IPv6:

# IPv6 Packet Forwarding and Proxy NDP
net.ipv6.conf.vmbr0.autoconf = 0
net.ipv6.conf.vmbr0.accept_ra = 2

net.ipv6.conf.default.forwarding = 1
net.ipv6.conf.all.forwarding = 1

net.ipv6.conf.default.proxy_ndp = 1
net.ipv6.conf.all.proxy_ndp = 1

Leia as novas variáveis do sistema, executando o comando:

sysctl -p

Recomendamos a reinicialização do servidor para garantir que tudo esteja funcionando adequadamente.

Configuração do IPv6 no bridge principal

Para o correto roteamento dos pacotes IPv6, é necessário configurar um endereço de IPv6 (do bloco disponibilizado pela OVH) no bridge principal do Proxmox, geralmente identificado pelo nome vmbr0.

Usando de exemplo o bloco de endereço IPv6 fornecido pela OVH, 2607:5300:60:38d4::/64, atribuiremos os primeiros endereços as bridges necessárias.

No GUI do Proxmox selecione o nó que será configurado, navegue até System > Network, selecione a interface brigde vmbr0 e clique no botão edit. Iremos configurar os seguintes campos para o endereço IPv6 da interface:

  • IPv6 address: 2607:5300:60:38d4::1
  • Prefix length: 64
  • Gateway:2607:5300:60:38ff:ff:ff:ff:ff

Lembre-se que o endereço gateway padrão para o IPv6 da OVH é o endereço do bloco removido os 2 últimos oquitetos do último bloco e substituídos por ff. Exemplo: bloco de endereço IPv6 2607:5300:60:38d4::/64 possuí o gateway padrão 2607:5300:60:38ff:ff:ff:ff:ff

O Proxmox informará da necesidade de reiniciar o servidor para efetivar as alterações. Conclua as etapas a seguir para então reiniciar o servidor, assim evitando um novo reboot.

Criando um bridge IPv6 no Proxmox

Você pode criar uma nova interface bridge apenas para IPv6, permitindo assim criar vm's e containers que respondam apenas ao protocolo v6. Devido a escasses de endereços IPv4, muitos provedores limitam a quantidade de endereços que o servidor pode possuir, mas entregam um bloco gigantesco da versão 6. Como host é possível fornecer máquinas apenas com acesso IPv6 a um preço diferenciado. Mas claro, para isso seu Proxmox precisa funcionar perfeitamente e responder a requisições de IPv6 sem depender da bridge padrão vmbr0. Vamos criar a bridge vmbr1 que responderá as requisições apenas de protocolos IPv6 (pois terá apenas este endereço configurado) e roteará para a bridge vmbr0, e consequentemente, a Internet.

Para criar uma nova bridge no Proxmox, em Network clique em create e selecione a opção Linux Bridge. Os parametros a serem configurados serão os seguintes:

  • Name: vmbr1 (auto preenchido)
  • IPv6 address: 2607:5300:60:38d4::2
  • Prefix length: 64
  • Gateway:2607:5300:60:38ff:ff:ff:ff:ff

A interface do Proxmox pode informar que o endereço de gateway IPv6 já está sendo usado pela interface vmbr0. caso esta mensagem apareça remova os valores do campo gateway e salve.

Agora, reinicie o servidor para efetivar as alterações.

Fontes:

Found errors? Think you can improve this documentation? edit this page